segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Mensagem do Bloco Só Vivo





Em meu nome (Jordão) e em nome do Presidente do Bloco Só Vivo (De Assis), venho por meio desta mensagem expor todo nosso sentimento pela nossa perda recente.


Nossos Pais descobrem que um ser está para nascer e trazer as suas vidas um brilho de luz.
A cada sorriso, palavra, olhar ou suspiro, uma cachoeira de lágrimas parece inundar seus olhos de alegria e paz.
Nos tornamos adolescentes e a busca pela independência é cada vez mais clara. A nossa vontade de conquistar espaço nos distância de quem sempre nos amará, esquecemos a família. Esquecemos de dizer o quanto os amamos.
Mas um dia nossos entes queridos se vão. Quando menos esperamos e sem nenhum aviso, Deus tira de nós o que mais amamos.
Em nosso peito apenas a dor de um punhal que a cada "meus pêsames" parece pesar.
Nossos pensamentos divulgam para cada gota de sangue em nosso corpo a culpa de nunca ter dito: "te amo"; "preciso de você", "estou sempre aqui", "me preocupo", e como se não bastasse vem à frase mais forte "a culpa foi minha".
Nossos sonhos caem por terra, nossa independência parece perder a importância.
E a resposta para essa dor? O tempo e uma certeza:
Quando amamos transmitimos em pequenos atos e gestos, e as palavras não importam mais; quando precisamos de alguém, sentimos sua presença, e as palavras não têm mais sentido; quando nos sentimos sós e abandonados, surge uma palavra ou um gesto e descobrimos que nunca estaremos sós.
E a culpa? A culpa é da vida que tem inicio, meio e fim. A nossa culpa está apenas em amar tanto e sentir tanto perder alguém.
Mas o tempo é remédio e nele conquistamos o consolo, com ele pensamos nos bons momentos. E com um pouco mais de tempo, transformamos nossos entes queridos em eternos companheiros.
Nossos sonhos ganham aliados, nossa independência ganha acompanhantes, nossa vida conquista anjos. E no fim apenas a saudade e uma certeza:
Não importa onde estejam, estarão sempre conosco.






 

Um comentário:

Erika Vasconys... disse...

Tamanha dor que a família Queiroz esta vivendo e passando nesse momento, sou ciente dessa dor, todas as vezes que vejo e leio um fato desses vêm às lembranças quando recebi a noticia do meu saudoso irmão Erich, ao ser interrompido sua vida pelo um trágico acidente uma fatalidade, não foi de deferente na vida desses jovens que tiveram suas vidas interrompidas por ironia do destino... Penso assim... Jucurutuenses nos faltam palavras em momentos de dor... Meus sentimentos a toda família Queiroz.